• Faustão e dançarina da Anitta chamada de aquela do cabelo vassoura de bruxa
  • Pevirguladez em Casa de Vagabundo
  • Documentário O Rap Pelo Rap
  • Criolo, Emicida, Caetano e Lenine no clipe Im Alive
  • Show de lançamento do novo CD da Cone Crew Diretoria
  • terceira
  • Nocivo Shomon
  • Síntese e Projetonave

Blog do Junkes

Lançamentos, resenhas de discos e eventos e opinião sobre todo e qualquer assunto que envolva o conhecimento que a cultura Hip Hop demanda.

Marcelo D2 e Ponto de Equilíbrio lançam “Eu já sabia” e completam série de 2 clipes em 1

Parceria musical boa é aquela que rende dois clipes. Com “Malandragem às avessas” e “Eu já sabia“, Marcelo D2 e o grupo Ponto de Equilíbrio contam uma história dividida em dois clipes. A direção é de Gandja Monteiro.

Que a parceria “não é de ontem”, a gente nem precisa falar. Não só na produção musical em si, mas o Helinho, vocalista do Ponto de Equilíbrio, já apareceu em diversos shows do D2. Aliás, ele estava no show do Marcelo D2 no SWU, que teve ainda a participação do Emicida.

Mas, para contar essa história, vamos começar pelo primeiro capítulo: o clipe “Malandragem às avessas” que, ironicamente, foi lançado depois.

O clipe de “Malandragem às avessas” fala daquele cara que acha que é amigo de todo mundo, mas que na verdade ninguém mais aguenta. Inconveniente que só ele, chega sempre na de pegar as coisas dos outros e com umas ideias insuportáveis. Aliás, vale aqui destacar a interpretação do personagem pelo rapper e ator André Ramiro, também conhecido como Mathias, de “Tropa de Elite“.

Mesmo que vista de ângulos diferentes e destacados pontos diferentes, a temática é parecida com o clipe de “Celular de Última Geração“, do Mamuti. Aliás, a cena do carro é muito parecida.

Falando no carro, ver um opala marrom tocando RAP, com um rapper dentro do carro, traz ótimas lembranças. Alguém mais lembrou de uma das linhas mais famosas do RAP Brasileiro?

Helinho, Sain e Marcelo D2 em "Eu já sabia"

Para o segundo e último capítulo, Marcelo D2 e o Ponto de Equilíbrio chamaram Sain, filho do rapper e integrante do grupo Start. Se em “Malandragem às avessas” tínhamos um reggae com participação de um rapper, em “Eu já sabia” temos um RAP com participação de um artista de reggae. Isso, obviamente, gerou uma mudança de ritmo e uma pegada diferente na música, mas a temática mantém-se.

Não à toa, “falador passa mal” é uma das frases mais utilizadas por Marcelo D2: o assunto é recorrente em suas músicas. Aliás, parece que passou para o filho, pois Sain chegou pesado na participação e merece o destaque. Sem contar a participação do Helinho, do Ponto de Equilíbrio, que se encaixou muito bem no refrão da música.

Além da ideia diferenciada de fazer dois clipes unirem-se em um só, “Eu já sabia” conta com uma transição rápida de imagens muito da hora, que parece seguir o flow da música. Assim como o próprio conteúdo do som, as imagens também são bastante cotidianas, com algumas referências mais destacáveis aqui e ali. Falando em destaque, quem mais notou a participação da Karol Conká?

Esperamos mais sons como esse pro próximo cd do D2, que já está pronto e agora entrou na fase de “preparação para o lançamento”.