• Daniel Garnet e Jotace Rhazec na Liga Nocaute
  • Pearls Negras
  • Slim Rimografia no Projeto Studio62
  • Jay Z
  • Família de Rua na Estrada
  • Racionais no Carioca Club, em São Paulo
  • TerçaInsana, do Marcão Baixada
  • Mano Brown

Blog do Junkes

Lançamentos, resenhas de discos e eventos e opinião sobre todo e qualquer assunto que envolva o conhecimento que a cultura Hip Hop demanda.

Em “Desorientado”, Oriente abusa do RAP de qualidade para orientar o mundo

Conselho de fã de RAP, guarde este nome: Oriente. Estreando oficialmente no cenário nacional, Chino, Nissin, Geninho Beatbox, Bruno Silva e Forage The Kid assumiram a difícil missão de orientar o mundo e lançaram, no final de 2011, o cd “Desorientado”.

A diversidade parece ser marca registrada da nova geração do RAP. São vários temas, variações de flows, batidas, é RAP pra todo gosto. O Oriente não poderia ficar fora dessa e por 19 faixas (mais a de agradecimento), vai de músicas mais pesadas e protestantes até as mais zoadas e até românticas.

- Faça o download oficial do CD “Desorientado”.

Em “Desorientado”, o que eles não perdem, de maneira alguma, é a irreverência. Um jeito moleque de fazer rima, mas que gerou um cd de gente grande.

 Capa de "Desorientado", do Oriente

Aliás, os caras já abrem o cd mostrando essa diversidade. Na própria música “Oriental Brasileiro“, faixa um, além da mistura oriental com a batida, tem a letra que, de forma literal, apresenta a mistura de estilos em linhas como “Sou umbanda, candomblé, Kardec e Xavier (…) Sou Garrincha, sou Pelé, nem malandro, nem mané. Minha fé vai do Tibet até Jesus, José, Maria“.

Por mais que a faixa “Desorientado” dê nome ao disco, a “Se Oriente” é provavelmente uma das mais conhecidas do grupo. Ela apresenta uma crítica bastante direta à juventude de hoje em dia, pelo menos a uma parte dela, que prega maloqueragem e revolução quando são totalmente sustentados e servidos pelos pais.

Na sequência, você já tem uma ideia bastante clara da irreverência. Em uma entrada que soa melancólica, o grupo comenta uma possível troca entre famosos de hoje em dia com artistas do passado que infelizmente já faleceram. Uma brincadeira que rolou muito na internet e no boca a boca, citando nomes como Justin Bieber, Luan Santana, entre outros, em troca de Mamonas Assassinas, Sabotage e etc.

E quando falamos que os caras tavam estreando oficialmente, foi só em referência ao lançamento do primeiro cd. Porque, na real, já tão tocando até em Campeonato Mundial de Slackline, lá na Alemanha… “Máximo Respeito“!

O cd é bastante completo. Pareceu-nos que o começo é um pouco melhor, mais marcante. Entretanto, não se pode desconsiderar parcerias com o incrível RAPadura, na música “Oxente se Oriente“, e com o monstruoso Black Alien, no som “Orientai-me“. Além disso, pode-se destacar facilmente as músicas “Vagabundo e a Dama” e “Até Quando Brasil-Colônia“.

Esta critica diretamente nossos políticos e a corrupção instaurada no Brasil, causadora de tantos problemas, interligando a letra de forma bastante peculiar com  um depoimento marcante de Cidinha Campos na Câmara do Rio de Janeiro. Aquela apresenta uma forma diferente de representar “RAPs mais românticos”, com uma história divertida e ligação direta com o filme “Dama e o Vagabundo”.

Enfim, trabalhando bastante em cima da brincadeira do nome do grupo com o verbo orientar, o Oriente lançou um cd que não deve sair tão cedo do ouvido dos fãs de RAP, principalmente dos jovens. Se você imaginava algo sem conteúdo e muita festa, enganou-se. O grupo cumpriu bem o papel de orientador em meio à juventude desorientada que vemos nos dias de hoje. RAP de protesto, de história, mais romântico, mais vagabundo, irreverente e sério.

ORIENTE – “DESORIENTADO”

  1. Oriental Brasileiro
  2. Vida Infinita
  3. Se Oriente
  4. Ideologia
  5. Máximo Respeito
  6. Eu Sou de Niterói
  7. Isso aqui é Itacoá
  8. Hoje eu me sinto tão bem
  9. FDS
  10. Oxente Se Oriente
  11. S.S.M. Show
  12. Idaí?
  13. Vagabundo e a Dama
  14. Vagabundo também ama
  15. Beat/Violino
  16. Até Quando Brasil-colônia?
  17. Quem sou eu
  18. Desorientado
  19. Orientai-me
  20. Agradecimentos