• Daniel Garnet e Jotace Rhazec na Liga Nocaute
  • Pearls Negras
  • Slim Rimografia no Projeto Studio62
  • Jay Z
  • Família de Rua na Estrada
  • Racionais no Carioca Club, em São Paulo
  • TerçaInsana, do Marcão Baixada
  • Mano Brown

Após ser detido pela polícia por cantar “Dedo na Ferida”, Emicida explica o ocorrido em Belo Horizonte

Não deixe o ano te enganar, ditadura não é passado. Em 13 de maio de 2012, o rapper Emicida foi detido em Belo Horizonte após cantar a música “Dedo na Ferida” no Palco Hip Hop, o que foi considerado desacato pelos policiais presentes. Depois de liberado, o rapper explicou o que aconteceu através de seu blog.

Emicida não é o primeiro e não será o último rapper/artista a ser preso por algo que diz em suas músicas/arte. Claro que quando acontece com alguém tão conhecido como ele, isso toma repercussões ainda maiores, o que é importante. Se os policiais querem chamar a atenção pra eles, vão ganhar, mas de forma envergonhante.

Depois que o rapper tuitou que havia sido preso, a rede social foi à loucura e colocou expressões de apoio entre as mais faladas do Brasil e até do mundo. Ninguém sabia direito o que havia acontecido, até por isso a tensão era grande. Depois de algumas horas, quando foi liberado, Emicida deu explicações mais concretas, através de seu blog.

Sempre que canta a música “Dedo na Ferida“, em shows, o rapper costuma pedir pro público levantar o dedo do meio. Em Belo Horizonte, não foi diferente. A música faz referências a ocupações policiais, então Emicida aproveitou o momento para citar a ocupação de Eliana Silva, comunidade local.

Entretanto, os policiais que estavam presentes não entenderam muito bem a mensagem e acharam que o rapper estava incitando a violência do público contra eles. Assim, sentiram que sua integridade física havia sido atacada, dando voz de prisão ao rapper logo que acabou o show.

Coincidência ou não, a polícia de BH já tem uma fama bastante peculiar no assunto. Há pouco tempo, arranjaram uma treta enorme no “Duelo de MC’s“, famoso encontro da cultura Hip Hop na cidade: http://duelodemcs.blogspot.com.br/2011/09/resistir-sempre.html.

Emicida na cadeia, em Belo Horizonte

O rapper foi conduzido à delegacia por desacato às autoridades e, após depor e explicar o ocorrido, foi liberado. Problema resolvido? Pelo contrário, problema arranjado. Enquanto falar a verdade e incentivar o povo a lutar por direitos humanos for desacato, gritaremos: foda-se vocês, foda-se suas leis!

A verdade é que ninguém aqui é contra a polícia. Apenas, somos contra a parte podre dela, que infelizmente é a maior parte. Se eles têm o direito de fazer o que fizeram? Talvez até tenham, em alguma linha da nossa obscura lei. Mas não enquanto tantas outras linhas perfeitamente legíveis forem ignoradas. Políticos roubam, policiais invadem, inocentes morrem.

Ocorrência do caso Emicida, em Belo Horizonte

A nossa liberdade de expressão mais uma vez atacada. E pior, com mentiras. Quem escreveu a ocorrência distorceu todas as palavras do Emicida para dar vazão à sua atitude ridícula. Por isso, o rapper não assinou o BO. Com vídeo e áudio em mãos provando que o que foi relatado era mentira, por que os “agentes da lei” não são processados por abuso de poder, difamação ou algo que caiba nessa hora?

Em pleno 13 de maio, quando deveríamos supostamente comemorar a “Abolição da Escravatura no Brasil“, temos um rapper negro sendo preso por defender os direitos humanos e apontar ao povo que esses direitos estão sendo destruídos por quem deveria protegê-los. Porra!

Emicida e o Movimento de Luta dos Bairros

É sem palavras. Não é nada mais do que já sabíamos, mas a exposição de forma tão descarada é assustadora. Quantos ainda apanharão nas ruas apenas por serem? Quantos ainda morrerão nas favelas apenas por estarem? Quantos ainda serão roubados apenas por terem? Quantos ainda serão detidos apenas por cantarem?

Progresso? Olha de novo, irmão…